sexta-feira, julho 21, 2006




Não se nasce impunemente nas margens do Douro. No momento de nascer, é passada uma laçada ao coração que vai puxando cada vez com mais força e então só mortos lhe podemos resistir...

Sem comentários: