sexta-feira, julho 21, 2006






Deixa-me ir a Gaia ao cais das Freiras, eu quero ver um Rabelo ancorado, sentir o salobro cheiro do teu corpo, mirar a Ribeira ali do outro lado.

Sem comentários: