quinta-feira, julho 20, 2006




É aqui que o mar começa e que o rio acaba, ou será apenas o regresso do filho aventureiro ao terno colo do pai!?
Fundem-se os dois num abraço milenar, acariciam-se com ternura e afecto na suavidade dos dias temperados e nas tantas e tantas revoltas que os fazem temidos. Tudo os une e tudo os separa, numa eterna sina; cruel, doce e salgada...


O meu desejo, é dar-te um beijo, é ter desejo de te beijar. Perdidamente, como quem sente, que o teu sorriso, vai acabar...

Sem comentários: