segunda-feira, julho 24, 2006

Alto Douro-Portugal - NAVEGAR É PRECISO.



Surdo, Subterrâneo Rio

Surdo, subterrâneo rio de palavras
me corre lento pelo corpo todo;
amor sem margens onde a lua rompe
e nimba de luar o próprio lodo.

Correr do tempo ou só rumor do frio
onde o amor se perde e a razão de amar
--- surdo, subterrâneo, impiedoso rio,
para onde vais, sem eu poder ficar?

Eugénio de Andrade

2 comentários:

Anónimo disse...

O que aconteceu ao post "A NINFA DO DOURO"??

M. Araújo disse...

A Ninfa do Douro está em http//.Dourointeiro.blogspot.com/